GRÃO DE AREIA

Indisciplina na Escola

Posted in Escola, Notícias by Artemisa on 2 de Maio de 2010

Luís Picado, especialista em Psicologia da Educação e coordenador do Instituto Superior de Ciências Educativas, no seu ensaio intitulado “A Indisciplina em Sala de Aula: Uma Abordagem Comportamental e Cognitiva”, diz que “está nas mãos dos professores e da escola acabar com os casos de indisciplina pois ambos são responsáveis por boa parte dos maus comportamentos que os alunos têm dentro da sala de aula.

Defende que muitos dos problemas têm por base a incapacidade da classe docente de encontrar novos modelos de convivência escolar: “Os professores são os responsáveis pelos problemas de indisciplina em sala de aula, mas não são os culpados por todas as situações de indisciplina em sala de aula. Pode parecer uma imagem demasiado forte, mas não me importo de a usar se isso contribuir para alertar para este fenómeno”.

Muitas das dificuldades que surgem na sala de aula relacionam-se directamente com a autoridade do professor e com a relação que mantém com o aluno. No estudo, Luís Picado alerta para o facto de boa parte dos conflitos resultar da incapacidade que o professor tem de ouvir os pontos de vista dos seus alunos. Definir um conceito de indisciplina que seja comum para todos os docentes é outro embaraço que propicia um terreno fértil para comportamentos problemáticos dos alunos. É essa falta de coerência, diz o psicólogo, que leva as crianças e os adolescentes a testarem diferentes comportamentos em cada sala de aula para ver os que são ou não tolerados.

Tudo isso acaba por ser uma consequência dos tempos que correm. As relações na escola tornaram-se mais conflituosas e os professores não souberam adaptar-se às novas realidades: “Refiro–me a novas exigências, como a alteração constante de saberes e metodologias, a perda de valores de referência, as mudanças nas estruturas familiares, a massificação do ensino ou a multiculturalidade e a exigência de inclusão.” A sobrecarga de trabalho, a desvalorização social do estatuto do professor ou as características pessoais são algumas das razões que explicam igualmente o comportamento dos alunos e até a noção que as crianças têm hoje da figura do professor.

A própria organização e as práticas das escolas são determinantes para o sucesso ou insucesso no combate à indisciplina, esclarece o psicólogo: “Currículos considerados pelos alunos pouco importantes para as suas vidas, horários desajustados, deficientes condições das salas, mau planeamento das aulas, marcam todo o processo de ensino e são responsáveis por problemas comportamentais.” Os professores não estão preparados para gerir esses conflitos. “Os cursos de formação deveriam ensinar os futuros docentes a serem professores, explicando como funcionam as escolas, ajudando a compreender o que é a infância e a adolescência, ensinando a falar para a turma ou para um aluno em particular, a resolver conflitos e a pensar soluções.”

Para muitos docentes este ensaio é um incómodo surgindo e alertam para as condicionantes da profissão. “É preciso ver que cada professor chega a ter quatro e cinco turmas e é muito difícil estabelecer uma relação individual com cada um deles”, avisa Paulo Guinote, autor do blogue “A Educação do Meu Umbigo”. Lidar com os casos de indisciplina depende sobretudo das características individuais dos professores: “Nem todos têm capacidade de liderança”, esclarece o professor do ensino básico, acrescentando que as condições físicas são determinantes: “Muitas vezes é só uma questão de tom de voz, de carisma. Às vezes basta ser mulher para se ter dificuldade em mediar os conflitos entre alunos”.

António Couto dos Santos, ex-ministro da Educação no governo de Cavaco Silva, aponta outros factores que contribuem para a indisciplina na escola: “A primeira razão são os pais que se demitem do seu papel, estando os professores pressionados a colmatar essa lacuna.” As políticas e a organização escolar são outros aspectos que facilitam os maus comportamentos dos alunos: “Os professores são confrontados com dezenas de circulares contendo orientações contraditórias que tanto chegam do ministério como das direcções regionais ou da própria escola e isso faz com que se sintam completamente perdidos”.

Para quem estiver interessado ler o estudo por inteiro, deixo aqui o link.

A Indisciplina em Sala de Aula: Uma Abordagem Comportamental e Cognitiva

A indisciplina nas escolas é um tema frequente da qual quase todos falam e sobre o qual quase todos têm a sua opinião e palpite. Deixo aqui outra perspectiva dada no programa da Sic Notícias, Plano Inclinado do dia 24/04/2010, com Nuno Crato, Medina Carreira e Paulo Guinote.

Vodpod videos no longer available.

more about “Plano Inclinado – Educação em Debate“, posted with vodpod