GRÃO DE AREIA

Alarme Ébola

Posted in Notícias by Artemisa on 8 de Agosto de 2014

Confesso que além das mortes na Faixa de Gaza, dos separatistas pró-russos, da crise no BES e na banca portuguesa, o vírus ébola, o número de mortes por ele provocado e a velocidade a que surgem novos casos, têm-me deixado algo alarmada.

Depois de uma pequena investigação que cada um de vós poderá fazer rapidamente num qualquer motor de busca, depressa concluí que, se houve tal alarme mundial em relação à gripe das aves, se se compraram milhares de vacinas para a mesma, também deveria haver uma preocupação grande em relação ao ébola. Digo isto tendo em conta as notícias diárias que nos chegam sobre este vírus que a maior parte já ouviu falar mas sobre o qual, possivelmente, pouco ou nada sabe.

O vírus do ébola foi detetado pela primeira vez em 1976 em dois locais distintos da África Central, primeiro no Sudão e depois na República Democrática do Congo. O rio Ébola, que corre perto da aldeia onde se deu o segundo caso dá o nome ao vírus.

ébola

O ébola, doença antes conhecida como febre hemorrágica do ébola, tem uma taxa de mortalidade que pode chegar aos 90%, não tem tratamento específico, não tem vacinas para as pessoas ou animais.

É uma doença viral aguda grave que se caracteriza pelo aparecimento súbito de febre, debilidade intensa e dores musculares, de cabeça e de garganta, seguida de vómitos, diarreia, erupções cutâneas, disfunção renal e hepática em alguns casos, hemorragias internas e externas.

O período de incubação (intervalo de tempo desde a infeção até ao aparecimento dos sintomas) oscila entre 2 a 21 dias.

Os surtos do vírus verificam-se, principalmente, nas aldeias remotas da África Central e Ocidental, perto da selva tropical. É transmitido ao Homem por animais selvagens e propaga-se na população humana através do contacto com órgãos, sangue, secreções e outros líquidos corporais de animais infetados. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em África estão documentados casos de infeções associados à manipulação de chimpanzés, gorilas, morcegos, macacos, antílopes e porcos-espinhos infetados que foram encontrados mortos ou doentes na selva.

Posteriormente, o vírus propaga-se na comunidade mediante a transmissão pessoa a pessoa, por contacto direto (através das membranas mucosas, por exemplo) com órgãos, sangue, secreções e outros líquidos corporais de pessoas infetadas ou por contacto indireto com materiais contaminados com os referidos líquidos.

As cerimónias de inumação nas quais os participantes do cortejo fúnebre tenham contacto direto com o cadáver também podem ficar infetados. Os homens podem transmitir o vírus através do esperma até sete semanas após a recuperação clínica.

Tendo em conta as notícias hoje publicadas, particularmente no jornal “Público”, ” a Organização Mundial da Saúde (OMS) considerou que já estavam reunidas as condições para declarar a epidemia de ébola uma “emergência de saúde pública de carácter mundial”. Além disso, é preciso mobilizar todos os países no combate à doença. A directora-geral da OMS, Margaret Chan, pediu à comunidade internacional que ajude os países afectados a combater a epidemia de ébola, que é a pior em quatro décadas.

A OMS considera que as possíveis consequências da propagação internacional do vírus são “particularmente graves”. Registada na África Ocidental, a epidemia já matou, em cinco meses, desde Março, 932 pessoas e infectou mais de 1700. A comissão de emergência da OMS, que esteve reunida durante dois dias — nesta quarta e quinta-feira em Genebra —, não teve dúvidas e foi “unânime ao considerar verificarem-se as condições de uma emergência de saúde pública de carácter mundial”.

Em conferência de imprensa, Margaret Chan lembrou que os países da África Ocidental mais atingidos pela epidemia — Libéria, Serra Leoa, Guiné-Conacri e Nigéria — “não têm meios para responderem sozinhos” à doença e, por isso, pediu “à comunidade internacional que forneça o apoio necessário””.

A Comissão Europeia diz que o risco de propagação do vírus na União Europeia é extremamente baixo, contudo, se tal vier a acontecer, os 28 estarão preparados para enfrentar a situação.

Em Portugal a Direção Geral de Saúde criou um “dispositivo de coordenação” mas ainda não foram registados casos.

Espero que assim seja e que tudo esteja tão controlado como se apregoa!!

Anúncios
Tagged with: ,

Os antípodas

Posted in Notícias by Artemisa on 27 de Junho de 2014

Parece que ainda nem toda a história está escrita, ou, pelos vistos, está mal escrita!

Segundo a agência noticiosa Reuters, um novo livro intitulado “Beyond Capricorn”, publica a cópia de um mapa marítimo, mostrando a costa este australiana, do século XVI, de uma biblioteca de Los Angels, que prova que foram os portugueses e não os ingleses ou holandeses, os primeiros europeus a chegar à Austrália.mapa costa este austrália

Interessante á também o facto de o autor do livro, Peter Trickett ser australiano. Diz ele que encontrou a cópia do mapa enquanto folheava um livro numa livraria em Camberra, a capital australiana, há oito anos atrás. A  livraria possuia uma reprodução do Atlas de Vallard, uma coleção de 15 mapas desenhados à mão, compilados em 1547, em França. A obra foi mantida em residências de aristocratas franceses e, posteriormente, britânicos, antes de ser comprada pelo magnata americano Henry Huntington e adicionada à biblioteca criada por ele em Los Angeles.

O livro diz que o mapa marca com precisão locais geográficos ao longo de toda a costa este australiana em português, provando que o navegador Cristóvão Mendonça liderou uma frota de 4 navios, por ordem de D. Manuel I, que o enviara em busca da “ilha de Ouro” citada nos relatos de Marco Pólo. Trickett fundamentou esta sua afirmação em mapas de origem portuguesa que cartografaram parcialmente a Austrália já no século XVI, tendo-lhe atribuído o nome de “Terra de Java”. Segundo ele, Critóvão Mendonça ,desembarcou na Botany Bay (Sydney), em 1522, quase 250 anos antes do capitão britânico, James Cook.

Segundo o autor do livro, estas descobertas teriam sido mantidas em segredo pela coroa portuguesa devido à “rival” Espanha. Além disse, qualquer tentativa de divulgação destes segredos de Estado era punida com a pena de morte.

Além da cartografia, Trickett acrescenta que a sua teoria é também suportada pelos artefactos portugueses do século XVI, encontrados ao longo da costa australiana e neozelandesa.

Com tudo isto, resta-me acrescentar, como é que quem já tanto teve, agora nada tem?

 

Tagged with: , ,

Dia Mundial dos Oceanos

Posted in Notícias by Artemisa on 8 de Junho de 2014

Começou a ser comemorado apenas a partir de 1992 durante a Rio-92 (earth summit) e, apesar de não ser oficialmente consagrado, acho que merece a atenção de todos por ser, cada vez mais, um recurso sobreexplorado.

planeta azul

desafio da água

serão os oceanos importantes

oceanos um recurso ameaçado

Todas as imagens foram retiradas do seguinte site: http://www.pavconhecimento.pt/visite-nos/programacao/detalhe.asp?id_obj=573%5B/embed%5D

Tagged with: ,

5 de Junho Dia Mundial do Ambiente

Posted in Notícias by Artemisa on 5 de Junho de 2014

WED_2014_PO_L O dia mundial do ambiente foi proclamado pela assembleia Geral das Nações Unidas em 1972 e é comemorado, desde então, a 5 de Junho.

Esta comemoração tem vários objetivos, entre os quais se destacam: a importância do lado humano nas questões ambientais, capacitar as pessoas a seram agentes ativos no desenvolvimento sustentável, promover a mudança de atitude de indivíduos e comunidades face a problemas abientais e uso dos recursos e, também, assegurar parcerias para que nações e povos possam ter um futuro mais seguro e próspero.

Este ano, Barbados foi o escolhido do Programa das Nações Unidas para o Ambiente para acolher as celebrações globais. A efeméride este ano, chama a atenção para os desafios enfrentados pelos pequenos estados insulares no que diz respeito às alterações climáticas.

barbados

Tagged with: ,

Mercado Quinhentista, Machico 2014

Posted in Escola, Notícias by Artemisa on 5 de Junho de 2014

“As filhas de Tristão” é o tema da IXª edição do Mercado Quinhentista de Machico, pedaços de história a reviver dias 6, 7 e 8 de junho.

“Partida a jurisdição de Machico, que foi primeiro descoberta, Tristão povoou a sua capitania e comarca […] veio este Capitão à ilha da Madeira com sua mulher e filhos na era de mil quatrocentos e vinte cinco […] foi casado com Branca Teixeira, mulher fidalga, e dela houve quatro filhos e oito filhas…”
Gaspar Frutuoso “Livro Segundo das Saudades da Terra” pg. 147

“Início do século XVI, o arquipélago da Madeira tornara-se um valoroso porto estratégico, económico e político para o Reino de Portugal. Em Machico, Tristão Vaz Teixeira, primeiro Capitão Donatário, foi figura de destaque pela governação da Capitania, a qual foi encarregue de colonizar, explorar e defender até ao fim dos seus dias (cerca de 1470).

É reconhecido o seu valor enquanto governador, cavaleiro e cristão, mas por abuso de autoridade esteve exilado e ausente da sua jurisdição, período durante o qual a sua mulher, Branca Teixeira, governou a Capitania – algo muito invulgar numa época em que a esfera de afirmação era quase de exclusividade masculina, a mulher era remetida para um papel discreto, relegada para a domesticidade, confinada a espaços interiores, quer laicos quer eclesiásticos.Tantas vezes esquecidas nos escritos, muitas emergiram, sendo fascinante o respeito que algumas conquistaram em diversos níveis e nos campos mais variados. Os exemplos são muitos: além de Branca Teixeira também Constança Rodrigues de Sá, esposa de Gonçalves Zarco, governou a capitania nas ausências do marido; no continente, D. Beatriz, mãe de D. Manuel I, foi considerada a mais poderosa e temida política do seu tempo.

Para a história de Machico ficaram os contributos das 8 filhas de Tristão: Tristoa; Isabel; Branca; Catarina; Guiomar; Solanda; outra Catarina e Ana, todas elas Teixeira. Destas nobres damas destacaremos: Tristoa Teixeira, casada com Micer João Usadimar um rico comerciante genovês; Guiomar Teixeira, nobremente casada com Bartolomeu Perestrelo do Porto Santo (filho do 1º Capitão Donatário); e Branca Teixeira, poderosa mestra e curandeira.

Comissão Organizadora do MQ 2014″

0_2014_mq_imagem

Festa da Flor 2011 – “A Flor que eu Escolhi”

Posted in Notícias by Artemisa on 7 de Maio de 2011

“O tema “ A flor que eu escolhi “, dá o mote para as comemorações da Festa da Flor da Madeira, que, este ano, se celebra no auge da Primavera.

Desde sempre, as flores são uma característica fundamental da  paisagem da Madeira . O clima ameno da Ilha permite que, por todo o lado, desabroche uma variedade de flores que, naturalmente, encantam pela beleza que emanam e  pelo perfume que exalam.

É neste cenário único que, uma vez mais,  a cidade do Funchal  é  palco de um sumptuoso  espectáculo,  que se desenrola entre os dias 5 e 8 de Maio, em que a flor  protagoniza a sua mais importante representação.

O ponto alto é o Cortejo Alegórico da Flor, que acontece  no dia 8 de Maio, pelas 16 horas, com vários grupos, com mais de um milhar de figurantes, que, com trajes alusivos à flor  e ao som da música primorosamente escolhida , percorrem as principais artérias da cidade, acompanhados  de  fantásticos carros alegóricos, maravilhosamente decorados com muitas das  diferentes variedades de flores da Madeira.”

Para consultar o Programa da Festa da Flor, clique aqui.

Tagged with: ,

Os Números de 2010

Posted in Notícias by Artemisa on 2 de Janeiro de 2011

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Uau.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um navio de carga médio pode transportar cerca de 4.500 contentores. Este blog foi visitado 14,000 vezes em 2010. Se cada visita fosse um contentor, o seu blog enchia cerca de 3 navios.

Em 2010, escreveu 73 novos artigos, nada mau para o primeiro ano! Fez upload de 368 imagens, ocupando um total de 260mb. Isso equivale a cerca de 1 imagens por dia.

O seu dia mais activo do ano foi 11 de Novembro com 122 visitas. O artigo mais popular desse dia foi O Jarro, a mais bela das flores.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram facebook.com, google.com.br, google.pt, mail.live.com e pt.wordpress.com

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por biodiversidade, metro lisboa, metro lisboa 2010, mapa metro lisboa 2010 e rede metro lisboa

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

O Jarro, a mais bela das flores Março, 2010

2

Rock in Rio – Lisboa 2010 Abril, 2010

3

2010 – Ano Internacional da Biodiversidade Abril, 2010

4

Erupção do Vulcão Eyjafjallajökull na Islândia Abril, 2010
2 comentários

5

Ilhas Selvagens Junho, 2010
2 comentários

NATO/OTAN – Cimeira de Lisboa

Posted in Notícias by Artemisa on 30 de Novembro de 2010

Numa cimeira considerada histórica, os líderes de Estado e de Governo dos aliados da Aliança Atlântica, reuniram em Lisboa rodeados de um enorme e necessário esquema de segurança.

Novo Conceito Estratégico

O documento aprovado, com 11 páginas, diz que a NATO se mantém como uma aliança nuclear, que o princípio da defesa colectiva é o seu principal objectivo e que a organização vai continuar com a política de porta aberta a novos membros.

As principais linhas do novo conceito estratégico da NATO:

– Confirma o princípio de defesa colectiva. Esta permanece a primeira e maior responsabilidade da NATO;
– Afirma o compromisso com a prevenção de crises, a gestão de conflitos e a estabilização pós-conflito, trabalhando mais de perto com a ONU e UE;
– A Aliança mostra abertura a trabalhar com parceiros em todo o mundo;
– A NATO compromete-se com o objectivo de criar condições para um mundo livre de armas nucleares, mas ao mesmo tempo a NATO mantém-se como uma aliança nuclear;
“Enquanto existirem armas nucleares, a NATO permanece uma aliança nuclear”;
– O documento refere que a organização mantém a sua política de porta aberta a futuros membros;
– A Aliança compromete-se a fazer reformas e a tornar-se mais eficaz e flexível, para que os contribuintes tenham o máximo de segurança pelo dinheiro que investem em Defesa.

O documento identifica como ameaças da NATO:

– proliferação de mísseis balísticos e de armas nucleares;
– terrorismo e o uso de armas nucleares, biológicas e químicas por grupos extremistas;
– tráfico de armas, droga e de seres humanos;
– Ciber-ataques;
– ameaças à segurança energética e ao abastecimento energético;
– alterações climáticas, escassez de água, escassez energética;

No conceito estratégico os países da NATO aceitam a extensão de um sistema de defesa antimíssil às suas populações e territórios:

“Vamos desenvolver a capacidade de defender as nossas populações e territórios contra ataques com mísseis balísticos como um elemento central da nossa defesa colectiva, que contribui para a segurança indivisívil da Aliança. Vamos procurar activamente a cooperação da Rússia e de outros parceiros euro-atlânticos na defesa antimíssil” – Anders Fogh Rasmussen, Secretário geral da NATO

Anders Fogh Rasmussen , Secretário Geral da NATO

No capítulo das parcerias o conceito diz o seguinte sobre a Rússia:

“A cooperação NATO-Rússia é de importância estratégica porque contribui para a criação de um espaço de segurança comum, estabilidade e segurança. A NATO não é uma ameaça à Rússia. Pelo contrário: queremos ver uma verdadeira parceria estratégica entre a NATO e Rússia e agiremos em concordância, com a expectativa de que haja reciprocidade da parte da Rússia”.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN ou NATO), por vezes chamada Aliança Atlântica, é uma organização internacional de colaboração militar estabelecida em 1949 em suporte do Tratado do Atlântico Norte assinado em Washington a 4 de Abril de 1949. A organização foi criada em 1949, no contexto da Guerra Fria, com o objectivo de constituir uma frente oposta ao bloco socialista, que, aliás, poucos anos depois lhe haveria de contrapor o Pacto de Varsóvia, aliança militar do leste europeu.

Desta forma, a OTAN tinha, na sua origem, um significado e um objectivo paralelos, no domínio político-militar, aos do Plano Marshall no domínio político-económico. Os estados signatários do tratado de 1949 estabeleceram um compromisso de cooperação estratégica em tempo de paz e contraíram uma obrigação de auxílio mútuo em caso de ataque a qualquer dos países-membros.

Com o desmoronamento do Bloco de Leste no final dos anos 1980, surgiu a necessidade de redefinição do papel da OTAN no contexto da nova ordem internacional, pois o motivo que deu origem ao aparecimento da organização e o objectivo que a norteou durante quatro décadas desapareceram subitamente.

A organização dedicou-se, pois, a esta nova tarefa, com o objectivo de se tornar o eixo da política de segurança de toda a Europa (isto, é considerando também os países que antes formavam o bloco adversário) e América do Norte. Assim, começou a tratar-se do alargamento a leste (considerando, nomeadamente, a adesão da Polónia, da Hungria e da República Checa) e, em 1997, criou-se o Conselho de Parceria Euro-Atlântica, um órgão consultivo e de coordenação onde têm também assento os países aliados da NATO, incluindo os países da Europa de Leste o que desagrada à Rússia ao ver afastar-se da sua esfera de influência.

Em Março de 1999, formalizou-se a adesão da Hungria, Polónia e da República Checa, três países do antigo Pacto de Varsóvia. Em Março de 2004 aderiram a Bulgária, Estónia, Letónia, Lituânia, Roménia, Eslováquia e a Eslovénia. No dia 1 de Abril de 2009 aderiram à Organização a Albânia e a Croácia.

Com a queda do Muro de Berlim e desintegração do Pacto de Varsóvia, foi criado o Conselho de Cooperação do Atlântico Norte (CCAN) na sede da OTAN em Setembro de 1991 como fórum para o debate e promoção das questões de segurança, quer para os membros da OTAN quer para os antigos adversários da Aliança. Após os ataques terroristas de 11 de Setembro de 2001, foi criado, em Maio de 2002, o Conselho OTAN-Rússia. Este órgão, que substituiu o Conselho Conjunto Permanente, trabalha na base do consenso e inclui todos os membros da OTAN e a Rússia como parceiros em pé de igualdade.

Membros Fundadores

  • Bélgica, Canadá, Dinamarca, Estados Unidos, França, Islândia, Itália, Luxemburgo, Noruega, Países Baixos, Portugal e Reino Unido (4 de Abril de 1949).
Adesões durante a Guerra Fria
  • Grécia e Turquia (18 de Fevereiro de 1952), Alemanha Ocidental (9 de Maio de 1955) e Espanha (30 de Maio de 1982).
Adesões de países do antigo bloco de leste
  • Alemanha Oriental (reunificada com a Alemanha Ocidental, 3 de Outubro de 1990), República Checa e Polónia (12 de Março de 1999), Bulgária, Eslováquia, Eslovénia, Estónia, Letónia, Lituânia e Roménia (29 de Março de 2004), Albânia e Croácia (1 de Abril de 2009).

██ Estados membros da OTAN ██ Países da Parceria para a Paz  ██ Países do Diálogo Mediterrâneo Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Ficheiro:NATO_Partners.png

Portugal na OTAN

“Portugal encara o ambiente estratégico em que se insere de acordo com os seus interesses, como resultado das responsabilidades decorrentes da condição de Nação alicerçada em 900 anos de História e tendo em conta as obrigações como Estado-membro das Nações Unidas, da União Europeia, da Organização do Tratado do Atlântico Norte e da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa.

O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama passa revista à Guarda de Honra do Presidente da República, Cavaco Silva

No domínio da Segurança e Defesa Portugal considera as Nações Unidas como fonte de legitimação de todas as intervenções militares e a União Europeia, a OTAN e a CPLP como espaços essenciais da nossa responsabilidade e acção. Portugal assume um total cometimento dos interesses e responsabilidades inerentes à convergência internacional para a Paz, Estabilidade e Desenvolvimento.
Nos anos mais recentes Portugal tem estado activamente envolvido nestes esforços, nomeadamente com o contributo das Forças Armadas. Esta situação é uma consequência do entendimento de que a Segurança e Defesa têm sido essenciais para manter o Bem-estar e o progresso das sociedades, sendo a Segurança um valor a construir tanto internamente como externamente. Neste quadro, assume especial significado a coexistência da manutenção do empenhamento das Forças Armadas, por um lado num quadro de Segurança Colectiva (Artigo 5º do Tratado da OTAN) e por outro, numa postura de Segurança Cooperativa com uma perspectiva global de intervenção baseada em modelos de comprehensive approach, focalizada na pessoa humana e agindo de modo coordenado e convergente pelo reforço das instituições com um forte envolvimento das Forças Armadas.”

 

Tagged with: , , , , ,

Sismo e Erupção Vulcânica na Indonésia

Posted in Notícias by Artemisa on 27 de Outubro de 2010

Um abalo de magnitude 7,7 ocorreu segunda-feira à noite no mar, a 14,2 quilómetros de profundidade, ao largo da costa ocidental da Indonésia. Algum tempo depois, uma onda com três metros de altura atingiu as aldeias costeiras no remoto arquipélago de Mentawai. Segundo testemunhas, a vaga gigante chegou a penetrar 600 metros por terra adentro.

A zona em causa está localizada a 240 quilómetros a oeste de Bengkulu, na ilha de Sumatra, e a 280 quilómetros a sul de Padang, numa região muito frequentada por turistas. A linha de fractura sísmica onde se deu o tremor foi a mesma que em 2004 provocou o gigantesco tsunami do Oceano Índico que matou 230.000 pessoas em mais de uma dezena de países.

Localização do Arquipélago de Mentawai

Fonte: http://earthobservatory.nasa.gov/NaturalHazards/view.php?id=46607

A coincidir com o sismo e tsunami de ontem está um acumular de pressão no vulcão do monte Merapi, considerado o mais volátil da Indonésia.

Nos últimos dias o Vulcão tem vindo a crescer de actividade, pelo que as autoridades de Jakarta elevaram o nível de alerta e procederam à evacuação de várias aldeias situadas no sopé da montanha.

A última erupção do monte Merapi foi em 2006. Duas pessoas morreram então, vitimadas por uma avalancha de rocha e gases incandescentes. Em 1994 uma erupção semelhante tinha provocado 60 mortos e uma outra, em 1930, fez, pelo menos, 1300 vítimas mortais.

Monte Merapi, Indonésia

O número de mortos, feridos e desaparecidos tem vindo a aumentar, contudo será difícil calcular o seu número correcto devido ao mau tempo que se verifica na região que tem dificultado o acesso ao local e, consequentemente, a ajuda às vítimas por parte das equipas de salvamento.

Portugal e Orçamento de Estado… Rir é o Melhor Remédio!

Posted in Notícias, Pessoal by Artemisa on 23 de Outubro de 2010

Tagged with: