GRÃO DE AREIA

A Madeira e os Cetáceos

Posted in Notícias by Artemisa on 21 de Julho de 2010

Foi no passado dia 20 de Julho pelas 10h, que se realizou a conferência de Imprensa, a bordo da embarcação Ziphius – Porto de recreio de Machico, para divulgação do Projecto CetáceosMadeira II . Este projecto é desenvolvido pelo Município de Machico – Museu da Baleia da Madeira e co-financiado pelo Município de Machico e pelo Programa de iniciativa Comunitária LIFE+.

Os cetáceos constituem um grupo diversificado que engloba as baleias, golfinhos e botos. Na sua totalidade e a nível mundial, são consideradas aproximadamente 78 espécies de cetáceos divididas em duas sub-ordens. No arquipélago da Madeira foram confirmadas até ao presente, com frequência ou ocasionalmente, 24 espécies, das quais sete pertencem à sub-ordem Mysticeti (cetáceos com barbas) e dezassete à sub-ordem Odontoceti (cetáceos com dentes).

As grandes baleias, integradas na primeira sub-ordem utilizam estes mares de passagem ou sazonalmente, onde alguns indivíduos permanecem por períodos de vários meses. Têm sido observadas baleias comuns, baleias tropicais e baleias sardinheiras em alimentação e, para as duas primeiras espécies, foi confirmada a presença de crias nestas águas.

A sub-ordem Odontoceti engloba as várias espécies de golfinhos, de baleotes e o cachalote. Utilizam as águas em redor do arquipélago como área de alimentação e reprodução. Algumas espécies têm uma permanência sazonal (como o golfinho comum) e outras anual (como o golfinho roaz).

Golfinho Comum

Golfinho Roaz

Com o aumento do esforço de observação e do estudo dos cetáceos nas águas da Madeira é possível que espécies até agora não consideradas para estas águas sejam avistadas.

A área de estudo para este projecto será a ZEE da Madeira. O objectivo 1 e 2 do projecto terão como áreas de estudo, as águas costeiras (limite das 12 milhas náuticas) do Arquipélago da Madeira, enquanto o objectivo 3 terá as águas offshore.

A zona económica exclusiva (ZEE) da Madeira tem uma extensão de aproximadamente 377 mil km2 (500 vezes a sua superfície terrestre), incluindo toda a extensão de mar até aos 200 milhas náuticas das costas do arquipélago. Reúne o Arquipélago da Madeira e os bancos submarinos, do Dragão, do Leão, Unicórnio, Ampére, Seine e Suzana.

O Arquipélago da Madeira de origem vulcânica é constituído pelas ilhas da Madeira e do Porto Santo, e por dois sub – arquipélagos, as ilhas Desertas, e as ilhas Selvagens (ambas reservas naturais). A topografia submarina deste arquipélago oceânico caracteriza-se pela ausência de plataforma continental (aumento rápido da profundidade à medida que a distância à costa aumenta), permitindo que espécies marinhas oceânicas, habitantes de águas profundas, se aproximem mais da costa facilitando a sua observação.

Os bancos submarinos são montanhas subaquáticas, de origem vulcânica, que se elevam a pelo menos 1000 metros do fundo marinho, exibindo uma estrutura cónica, sem atingirem, no entanto, a superfície do mar. Caracterizam-se por providenciar habitat a espécies marinhas que não habitam no fundo marinho do oceano profundo. Este tipo de relevo pode causar o desvio de correntes profundas e provocar o movimento de nutrientes para a zona fótica, gerando upwelling. São então considerados como pontos vitais de paragem para espécies marinhas migratórias como os cetáceos.

Objectivos do Projecto

1) Identificação de áreas de importância para o golfinho roaz – corvineiro nas águas costeiras do Arquipélago da Madeira, com o objectivo de estabelecer áreas a integrar a Rede Natura 2000

O estatuto de conservação do golfinho roaz para as águas do arquipélago da Madeira foi avaliado como “Pouco Preocupante”. Contudo, os resultados de estudos desenvolvidos pelo MBM, sugerem que esta espécie tem uma maior ocorrência nas águas costeiras de menor profundidade, as quais estão sujeitas a intensa pressão antropogénica resultante do aumento das actividades humanas na zona costeira, e.g. trafego maritimo, pesca, whale – watching, entre outras. Por conseguinte, os efeitos advindos destas actividades humanas poderão causar uma redução do habitat disponível para o golfinho – roaz no arquipélago da Madeira. Urge, portanto, identificar e gerir de forma sustentável, áreas que sejam sensíveis/cruciais ao golfinho roaz, compatibilizando as actividades humanas com este propósito. O estabelecimento destas áreas irá, também, reforçar a coerência ecológica e conectividade das áreas marinhas da Rede Natura 2000, no Atlântico, especialmente no que diz respeito a esta espécie.
Para atingir este objectivo, serão realizados censos náuticos sistemáticos nas águas costeiras das ilhas da Madeira, Porto Santo e Desertas. Para além dos censos náuticos sistemáticos, o esforço no mar será também orientado para a realização de campanhas de mar para áreas já identificadas como potencialmente importantes para o golfinho roaz, e para outras áreas que possam vir a ser identificadas como tal, pelos censos náuticos sistemáticos acima mencionados. A foto – identificação será uma das ferramentas de estudo a utilizar nestas campanhas de mar.

2) Definição de áreas de operação para as embarcações de observação de cetáceos nas águas do Arquipélago da Madeira, e estabelecer a respectiva capacidade de carga.

Nos últimos anos a actividade de observação de cetáceos teve um rápido crescimento na Ilha da Madeira, assim como em outras partes do mundo.com impactos ainda não totalmente perceptíveis e mensurados nas populações de cetáceos. Dado o actual potencial de mercado da actividade, o número de embarcações a operar no Arquipélago da Madeira tenderá certamente a aumentar. Nesse sentido, para um crescimento sustentável da actividade, que passa pela minimização do impacto sobre os cetáceos (o produto vendido nesta actividade), é importante definir áreas de operação para as embarcações de observação de cetáceos e, respectiva capacidade de carga. Com a definição de áreas de operação e, a respectiva capacidade de carga, pretende-se distribuir a pressão exagerada que possa surgir da concentração de embarcações numa área restrita, pretende-se, portanto, o crescimento saudável e sustentável da indústria, baseado em critérios e conhecimentos sólidos, que minimizem os impactos negativos nos cetáceos e no seu estatuto de conservação.
De forma a atingir este objectivo, censos náuticos sistemáticos serão conduzidos nas águas costeiras das ilhas da Madeira, Porto Santo e Desertas, bem como a inventariação do número de embarcações, e informações sobre a sua operação, designadamente, percursos e área coberta, duração das viagens e outra informação que seja considerada relevante.

3) Vigilância do estatuto de conservação das espécies de cetáceos no mar alto do Arquipélago da Madeira.”

Presentemente a monitorização dos cetáceos no Arquipélago da Madeira é restrita às águas costeiras (limite das 12 milhas náuticas da costa). Este projecto constitui assim uma oportunidade para desenvolver e implementar a vigilância nas águas offshore, numa lógica precaucionária que permita a identificação de ameaças para os cetáceos nessas águas remotas. O conhecimento de possíveis impactos é fundamental para a implementação de medidas mitigadoras, contribuindo para a manutenção ou melhoramento do estatuto de conservação dos cetáceos no Arquipélago da Madeira. As medidas de vigilância a desenvolver durante este projecto serão posteriormente incluídas no Programa de Monitorização Permanente dos Cetáceos no Arquipélago da Madeira.
Para cumprir com este objectivo, as embarcações de pesca (nomeadamente atuneiros), que operam nas águas offshore da ZEE Madeira, servirão como plataformas de observação.

Para mais informações:

Museu de Baleia

Projecto Cetáceos Madeira

Livro dos Cetáceos no Arquipélago da Madeira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: